Brastra.gif (4376 bytes)

Presidência da República
Casa Civil
Subchefia para Assuntos Jurídicos

DECRETO Nº 21.411 DE 17 DE MAIO DE 1932.

Revogado pelo Decreto nº 11, de 1991.

Texto para impressão.

Derroga o art. 1.325 do Código Civil, quando a alínea II, com redação aos membros dos Tribunais Eleitorais, Superior e Regionais, nomeados pelo Governo entre os cidadãos eleitos pelo Supremo Tribunal, Federal, pelos Tribunais Judiciários dos Estados, do Distrital Federal e do Território do Acre, mas tão somente nas causas que não tenham de intervir como Juizes eleitorais.

O Chefe do Governo Provisório da República dos Estados Unidos do Brasil:

Considerando que o art. 6º do Código Eleitoral promulgado pelo decreto n. 21.076, de 24 de fevereiro de 1932, equipará, quanto as garantias, a magistratura eleitoral à magistratura federal ;

Considerando que entre os membros dos ditos tribunais se encontram os nomeados pelo Governo entre os cidadãos eleitos pelo Supremo Tribunal Federal, pelos Tribunais Judiciários dos Estados, do Distrito Federal e do Território do Acre;

Considerando que tais eleições recairam, em geral, em advogados militares, que vivem dos proventos auferidos no exercício da sua profissão;

Considerando que a remuneração que o Código Eleitoral confere, nos arts. 11, letra a, e 22, letra c, modificado, aliás, neste ponto, com as reduções de 50 % pelo decreto n. 21.302, de 38 de abril do corrente ano, àqueles membros dos Tribunais Eleitorais, por exígua, insuficiente se torna, em geral, ás suas subsistências, o que os impossibilitará, constituindo motivo de incontestavel relevância, de aceitar os cargos, para que foram nomeados;

decreta:

Artigo único. Fica derrogado o art. 1.325 do Código Civil, quanto á alínea II, com relação aos membros dos Tribunais Eleitorais, Superior e regionais, nomeados pelo Governo entre os cidadãos eleitos pelo Supremo Tribunal Federal, pelos Tribunais Judiciários dos Estados, do Distrito Federal e do Território do Acre, mas tão somente nas causas em que não tenham de intervir como juizes eleitorais.

Rio de Janeiro, 17 de maio de 1982, 111º, da Independência e 44º da República.

Getulio Vargas
Francisco Campos

Este texto não substitui o publicado na CLBR de 1932