Brastra.gif (4376 bytes)

Presidência da República
Casa Civil
Subchefia para Assuntos Jurídicos

LEI Nº 8.623, DE 28 DE JANEIRO DE 1993.

Regulamento

Mensagem de veto

Dispõe sobre a profissão de Guia de Turismo e dá outras providências.

        O PRESIDENTE DA REPÚBLICA  Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

      Art. 1º O exercício da profissão de Guia de Turismo, no território nacional, é regulado pela presente Lei.

      Art. 2º Para os efeitos desta lei, é considerado Guia de Turismo o profissional que, devidamente cadastrado no Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur), exerça atividades de acompanhar, orientar e transmitir informações a pessoas ou grupos, em visitas, excursões urbanas, municipais, estaduais, interestaduais, internacionais ou especializadas.

        Parágrafo único. (Vetado).

      Art. 3º (Vetado). 

      Art. 4º (Vetado).

      Art. 5º Constituem atribuições do Guia de Turismo:

        a) acompanhar, orientar e transmitir informações a pessoas ou grupos em visitas, excursões urbanas, municipais, estaduais, interestaduais ou especializadas dentro do território nacional;

        b) acompanhar ao exterior pessoas ou grupos organizados no Brasil;

        c) promover e orientar despachos e liberação de passageiros e respectivas bagagens, em terminais de embarque e desembarque aéreos, marítimos, fluviais, rodoviários e ferroviários;

        d) ter acesso a todos os veículos de transporte, durante o embarque ou desembarque, para orientar as pessoas ou grupos sob sua responsabilidade, observadas as normas específicas do respectivo terminal;

        e) ter acesso gratuito a museus, galerias de arte, exposições, feiras, bibliotecas e pontos de interesse turístico, quando estiver conduzindo ou não pessoas ou grupos, observadas as normas de cada estabelecimento, desde que devidamente credenciado como Guia de Turismo;

        f) portar, privativamente, o crachá de Guia de Turismo emitido pela Embratur.

      Art. 6º (Vetado).

      Art. 7º (Vetado).

      Art. 8º (Vetado).

        Parágrafo único. Este modelo único deverá diferenciar as diversas categorias de Guias de Turismo.

      Art. 9º No exercício da profissão, o Guia de Turismo deverá conduzir-se com dedicação, decoro e responsabilidade, zelando pelo bom nome do turismo no Brasil e da empresa à qual presta serviços, devendo ainda respeitar e cumprir leis e regulamentos que disciplinem a atividade turística, podendo, por desempenho irregular de suas funções, vir a ser punido pelo seu órgão de classe.

      Art. 10. Pelo desempenho irregular de suas atribuições, o Guia de Turismo, conforme a gravidade da falta e seus antecedentes, ficará sujeito às seguintes penalidades, aplicadas pela Embratur:

        a) advertência;

        b) (Vetado);

        c) cancelamento do registro.

        Parágrafo único. As penalidades previstas neste artigo serão aplicadas após processo administrativo, no qual se assegurará ao acusado ampla defesa.

      Art. 11. (Vetado).

      Art. 12. (Vetado).

      Art. 13. (Vetado).

      Art. 14. Dentro do prazo de 60 (sessenta) dias de sua publicação, o Poder Executivo regulamentará esta lei.

      Art. 15. Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

      Art. 16. Revogam-se as disposições em contrário.

      Brasília, 28 de janeiro de 1992, 171º da Independência e 104º da República.

ITAMAR FRANCO
José Eduardo de Andrade Vieira

Este texto não substitui o publicado no D.O.U. de 29.1.1993